Saúde Mental e Atenção Psicossocial

1. Periodicidade
Oferta ENSP - Regular - Anual

2. Objetivo Geral
As inovações no campo da saúde mental trazem novas exigências para o profissional referentes ao cuidado dos usuários, aos serviços e a organização dos mesmos. Nesse sentido é indispensável uma formação que traga um mínimo de recorte do campo da saúde pública/ saúde coletiva que possam formar profissionais dessa área, bem como uma formação teórica, prática e ética mais consistente e articulada no campo da Saúde Mental. Dentro dessa perspectiva buscamos:
. Proporcionar informações ao aluno para que ele efetue uma análise histórica e crítica da constituição dos saberes e práticas psiquiátricas;
. Oferecer elementos para que o aluno possa analisar e contextualizar a saúde mental e a saúde coletiva no Brasil;
. Possibilitar que o aluno possa operar com os diferentes conceitos na reflexão e na análise de distintas instituições no contexto atual da sociedade brasileira;
. Proporcionar ao aluno informações e elementos para que possa analisar e refletir a saúde mental a partir dos novos paradigmas propostos pela Reforma Psiquiátrica e Saúde Coletiva;
. Possibilitar que o aluno possa identificar necessidades territoriais, planejar, organizar e executar ações e projetos de saúde mental no âmbito da saúde coletiva, a partir dos paradigmas propostos pela Reforma Psiquiátrica;

3. Objetivo Específico
Ao concluir o curso deseja-se que o aluno possa identificar necessidades territoriais, planejar, organizar e executar ações terapêuticas e projetos de atenção psicossocial a partir dos paradigmas propostos pela Reforma Psiquiátrica.

4. Justificativa
A saúde é o setor que vem protagonizando, em nosso país, o mais significativo processo de reforma de Estado, tendo como autores e atores importantes segmentos sociais e políticos. No campo da saúde mental, onde esse processo de transformação no setor da saúde tem avançado de forma mais significativa, a ruptura epistemológica da Reforma Psiquiátrica, produziu um campo fértil de desafios e possibilidades.
Proposta enquanto um ?processo social complexo?, a Reforma Psiquiátrica no Brasil, tem como objetivo buscar uma nova forma de lidar com a experiência da loucura, transformando as instituições, os saberes, a cultura e as relações entre as pessoas. Essa reestruturação se mostra clara ao considerarmos a transição do modelo assistencial no Brasil, com a criação do Sistema Único de Saúde (SUS) e o deslocamento do modelo de atenção em saúde mental centrado na internação hospitalar fechada para um modelo substitutivo, aberto, baseado na assistência territorial.
Nesse sentido, a saúde mental no campo da saúde pública tem contribuído com grandes inovações no que se refere ao conceito de saúde enquanto produção de vida, ao cuidado, às organizações dos serviços, ao trabalho intersetorial, a invenção de uma outra clínica e à participação popular. Por outro lado, esse processo se depara com o desafio de não se reduzir a uma mera reforma técnico-assistencial, o que exige a presença de novos profissionais, com clareza dos princípios propostos pela Reforma Psiquiátrica no contexto do SUS e dos serviços substitutivos. Uma vez que esses profissionais se constituem nos principais atores do processo de desinstitucionalização, operando rupturas com práticas excludentes, olhares, saberes e cultura. Aceitando o desafio de criar uma prática até então inexistente, na contramão da hierarquia e especialização comuns a técnicos do hospital psiquiátrico e outros serviços afins.
Considerando, essas mudanças recentes na área da saúde mental e a inserção de seus trabalhadores, juntamente com outras profissões da saúde nesse campo, nos deparamos com questões da saúde que operam na interface entre o individual e o social, ampliando o objeto de estudo e intervenção desses profissionais, que absorvidos por suas práticas, nem sempre encontram a possibilidade de um espaço necessário à reflexão e atualização do seu processo de formação teórico-crítica que possa auxiliar nas dificuldades de sua prática. Na graduação, as bases para o desenvolvimento desse campo são praticamente inexistentes ou quando existem possibilitam uma formação básica e superficial, sem contemplar diversos eixos epistemológicos e diferentes campos de atuação. Nessa perspectiva, a FIOCRUZ através do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental (LAPS) da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP), tem contribuído com o SUS na implementação desse processo, através dos seus cursos de formação e especialização em Saúde Mental e Atenção Psicossocial em todo território nacional. Atuando juntamente com os profissionais da área de saúde que trabalham em interface com a saúde mental.
Sendo assim, esse curso propõe a capacitação dos trabalhadores da rede pública de saúde e profissionais com interesse direto na área da saúde mental e atenção psicossocial.Com o objetivo de possibilitar a sistematização e reflexão crítica dos saberes no campo da saúde pública e saúde mental de seus trabalhadores, bem como refletir e rediscutir suas práticas junto as pessoas em sofrimento mental, as formas de articulação na rede de serviços do município e a utilização do território por esse novo profissional.

5. Concepção Pedagógica
Utilizando-se não apenas de aulas expositivas, mas de discussões, seminários, debates sobre filmes e vídeos da área da saúde mental e outras, que trazem para o campo importantes contribuições, o curso procura oferecer um espaço mais dinâmico de trocas de experiências que favoreçam e estimulem um pensar crítico no âmbito da saúde pública e, sobretudo da saúde mental.

6. Sistema de Avaliação
1. Participação nas aulas;
2. Participação nos seminários;
3. Trabalho escrito ou prova escrita por disciplina;
4. Trabalho de Conclusão de Curso.

1 - Objetivo do curso
As inovações no campo da saúde mental trazem novas exigências para o profissional referentes ao cuidado dos usuários, aos serviços e a organização dos mesmos. Nesse sentido é indispensável uma formação que traga um mínimo de recorte do campo da saúde pública/saúde coletiva que possam formar profissionais dessa área, bem como uma formação teórica, prática e ética mais consistente e articulada no campo da Saúde Mental. Dentro dessa perspectiva buscamos: Proporcionar informações ao aluno para que ele efetue uma análise histórica e crítica da constituição dos saberes e práticas psiquiátricas; Oferecer elementos para que o aluno possa analisar e contextualizar a saúde mental e a saúde coletiva no Brasil; Possibilitar que o aluno possa operar com os diferentes conceitos na reflexão e na análise de distintas instituições no contexto atual da sociedade brasileira; Proporcionar ao aluno informações e elementos para que possa analisar e refletir a saúde mental a partir dos novos paradigmas propostos pela Reforma Psiquiátrica e Saúde Coletiva; Possibilitar que o aluno possa identificar necessidades territoriais, planejar, organizar e executar ações e projetos de saúde mental no âmbito da saúde coletiva, a partir dos paradigmas propostos pela Reforma Psiquiátrica; Possibilitar que o aluno possa identificar necessidades dos usuários, planejar, organizar e executar ações terapêuticas e projetos de reabilitação e ressocialização, a partir dos paradigmas propostos pela Reforma Psiquiátrica.

2 - Perfil do Candidato
O curso se destina a profissionais graduados que atuem no campo da saúde, saúde mental e atenção psicossocial e profissionais graduados que trabalham indiretamente com o campo ou tenham interesse.

3 - Regime e Duração do Curso
O curso tem carga horária total de 400 (quatrocentas) horas, distribuídas da seguinte forma: 360 (trezentos e sessenta) horas para participação nas Unidades de Aprendizagem e 40 (quarenta) horas para elaboração do TCC.

O curso será ministrado da seguinte forma:
Às quintas e sextas-feiras, em horário integral, das 8h às 17h
Início do curso
: 18/05/2023
Término das aulas
: 17/11/2023
Período da Elaboração do TCC
: 17/11/2023 a 08/03/2024
Término do Curso
: 08/03/2024

5 - Vagas
O número máximo de vagas disponíveis para este Edital é de 25 (vinte e cinco) vagas. O curso possui 30% de vagas reservadas para Ações Afirmativas (Cotas) e 70% para Ampla Concorrência (AC).

As vagas ofertadas serão distribuídas em 02 (dois) grupos, da seguinte forma:
GRUPO 1
: serão destinadas 20 vagas aos profissionais que atuam no campo da saúde, saúde mental e atenção psicossocial ou em áreas afins, com vínculo empregatício institucional comprovado na rede pública.

Observação: considera-se como VÍNCULO EMPREGATÍCIO, para este edital, ?estatutário? e ?contrato de trabalho?.


GRUPO 2
: serão destinadas 05 vagas aos profissionais com interesse pelo campo da saúde, saúde mental e atenção psicossocial, mas que não possuam vínculo empregatício institucional com a rede pública.

6 - Inscrição
De 16/12/2022 a 14/02/2023

7 - Contato SECA/ENSP
A comunicação se dará, exclusivamente, por e-mail pseletivo@ensp.fiocruz.br ou pelo telefone (21) 2598-2315/2318/2950.

1 Objetivo Geral
As inovações no campo da saúde mental trazem novas exigências para o profissional referentes ao cuidado dos usuários, aos serviços e a organização dos mesmos. Nesse sentido é indispensável uma formação que traga um mínimo de recorte do campo da saúde pública/saúde coletiva que possam formar profissionais dessa área, bem como uma formação teórica, prática e ética mais consistente e articulada no campo da Saúde Mental Dentro dessa perspectiva buscamos:

? Proporcionar informações ao aluno para que ele efetue uma análise histórica e crítica da constituição dos saberes e práticas psiquiátricas;.

? Oferecer elementos para que o aluno possa analisar e contextualizar a saúde mental e a saúde coletiva no Brasil;.

? Possibilitar que o aluno possa operar com os diferentes conceitos na reflexão e na análise de distintas instituições no contexto atual da sociedade brasileira;.

? Proporcionar ao aluno informações e elementos para que possa analisar e refletir a saúde mental a partir dos novos paradigmas propostos pela Reforma Psiquiátrica e Saúde Coletiva;.

? Possibilitar que o aluno possa identificar necessidades territoriais, planejar, organizar e executar ações e projetos de saúde mental no âmbito da saúde coletiva, a partir dos paradigmas propostos pela Reforma Psiquiátrica;.

? Possibilitar que o aluno possa identificar necessidades dos usuários, planejar, organizar e executar ações terapêuticas e projetos de reabilitação e ressocialização, a partir dos paradigmas propostos pela Reforma Psiquiátrica..

2. Perfil do Candidato
Profissionais graduados que atuem no campo da saúde, saúde mental e atenção psicossocial e profissionais graduados que trabalhem indiretamente com o campo ou tenham interesse.

3. Carga Horária total do Curso
O curso tem carga horária total de 400 (quatrocentas) horas, distribuídas da seguinte forma: 360 (trezentos e sessenta) horas para participação nas Unidades de Aprendizagem e 40 (quarenta) horas para elaboração do TCC.

4. Periodicidade
Oferta ENSP - Regular - Anual

5. Inscrição
De 07/06 a 01/07/2021 O procedimento de inscrição requer dois momentos: primeiro, o preenchimento do formulário eletrônico disponível na Plataforma SIGA LS e posteriormente o envio de toda a documentação exigida no Edital via Sistema, para recebimento de documentos de inscrição para os cursos da ENSP.

6. Número de vagas
Estão sendo ofertadas 25 (vinte e cinco) vagas, sendo 20 (vinte) para candidatos de ampla concorrência e 05 (cinco) para ações afirmativas.

7. Contato SECA / ENSP
Fundação Oswaldo Cruz Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca - ENSP / Fiocruz Serviço de Gestão Acadêmica (SECA)