Avaliação de Políticas e Programas Locais de Saúde: Abordagens e Perspectivas Teórico-Metodológica e Práticas (ENSP.04.808.1)

DETALHES

Disciplina de natureza Teórica de nível Doutorado, com carga horária de 60 horas e 2 créditos.

Número de vagas:
30
Período:
14/02/2022 a 18/02/2022
Pré-requisitos:
Sem pré-requisito.
Área(s) de Concentração:
Determinação dos Processos Saúde-Doença: Produção/Trabalho, Território e Direitos Humanos , Sociedade, Violência e Saúde , Políticas Públicas, Gestão e Cuidado em Saúde

HORÁRIO

Dia Início Fim
Todos os dias 9h 17h

PROFESSORES

Nome
José Carlos Suárez-Herrera
Marly Marques da Cruz

EMENTA

OBJETIVO Apresentar as bases conceituais e operativas da avaliação de políticas e programas locais de saúde, enfatizando os modelos, abordagens participativas e perspectivas teórica, metodológica e prática que privilegiem as intervenções avaliativas como sistema de ação e como redes de atores intersetoriais visando ação consertada e a melhoria do desempenho dos sistemas locais de saúde.

EMENTA O uso de modelos e abordagens da avaliação de políticas e programas locais de saúde está gradualmente se tornando crucial para orientar a tomada de decisões locais, promover a implementação de intervenções eficazes e abordar questões emergentes no campo da saúde coletiva. A participação dos atores envolvidos na avaliação de políticas e programas locais de saúde pode gerar inúmeros benefícios tanto para a comunidade acadêmica e autoridades públicas, quanto para os atores locais em termos de empoderamento, eficiência e eficácia da intervenção, responsabilidade social, equidade, capacidade de resposta, sustentabilidade, aumento da capacidade local e promoção da auto-suficiência. Apesar destas vantagens, a avaliação de políticas e programas locais de saúde não está isenta de obstáculos e desafios, que exigem um desdobramento metodológico capaz de apreciar e interpretar a complexidade das intervenções avaliadas. Neste contexto, a avaliação de políticas e programas locais de saúde pode adotar métodos mistos de pesquisa, permitindo (até mesmo promovendo) o uso de técnicas de coleta e análise de dados quantitativas e qualitativas, assim como a implementação de estratégias mais inclusivas, responsivas e democráticas de gestão e mobilização dos achados da experiência avaliativa e participativa.
Este curso oferece uma visão panorâmica das diferentes abordagens avaliação de políticas e programas locais de saúde, numa perspectiva teórica, metodológica e prática. De forma complementar aos aspectos epistemológicos da avaliação de políticas e programas locais de saúde, pretende-se compartilhar experiências de pesquisas avaliativas em saúde coletiva no âmbito nacional e internacional. Simultaneamente serão abordados os aspectos teóricos específicos aplicados ao campo da saúde coletiva e às boas práticas profissionais, assim como a importância das estratégias de uso coletivo dos achados do processo avaliativo.
Enfim, o curso combina, dentro de uma abordagem pedagógica colaborativa, o uso de exercícios e estudos de caso com exposições dialogadas, enfatizando questões problematizadoras do campo.

Categoria: Eletiva - mini curso internacional

Informações sobre as aulas: Serão em formato remoto, pelo aplicativo Zoom e plataforma Moodle.

Pré-requisito: Não há.

Candidatos externos: Alunos de outros programas de pós graduação da ENSP, outras pós graduação da Fiocruz, alunos de pós graduação da Fiocruz Recife, alunos da pós graduação UNIFESP, alunos de pós graduação do IHMT/UN e alunos da pós graduação da Universidade do Uruguai.

Vagas: Serão oferecidas no máximo 30 vagas.

Docente Convidado: Fernando Bertolotto.

A disciplina ofertará 01 vaga para estágio em docência e o pré-requisito é Ter cursado a disciplina de Avaliação em Saúde.

BIBLIOGRAFIA

COUTO, FF; CARRIERI, AP; CKAGNAZAROFF, IB. Participação na avaliação de políticas públicas: a pesquisa construtivista e a quarta geração de avaliação. Gestão & Planejamento - G&P, v. 20, n. 0, 21 mar. 2019.

CRUZ, MM. Avaliação de Políticas e Programas de Saúde: contribuições para o debate. In: Ruben Araújo de Mattos; Tatiana Wargas de Faria Baptista. (Org.). Caminhos para Análise das Políticas de Saúde. 1ed.Porto Alegre: Rede Unida, 2015, v. 1, p. 285-317.

EVANS, BA, et al. How hard can it be to include research evidence and evaluation in local health policy implementation? Results from a mixed methods study. Implementation Science, 2013, 8.1: 1-9.

FARIA, CAP. A política da avaliação de políticas públicas. Revista da Avaliação de Políticas Públicas. Vol.20, n.59, 2005. p.97-109.

GUSSI, AF; OLIVEIRA, BR. Políticas públicas e outra perspectiva de avaliação: uma abordagem antropológica. Desenvolvimento em Debate (INCT/PPED), v. 4, p. 83-101, 2016.

HANBERGER, A. Policy and program evaluation, civil society, and democracy. American Journal of Evaluation, 2001, 22.2: 211-228.

JANNUZZI, PM. Avaliação de programas sociais no Brasil: repensando práticas e metodologias das pesquisas avaliativas. Planejamento e Políticas Públicas ? PPP, n o 36, Jan/Jun, IPEA, 2011. http://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/issue/view/30

MAGALHÃES, R. Avaliação da Política Nacional de Promoção da Saúde: perspectivas e desafios. Ciência & Saúde Coletiva, 2016, 21: 1767-1776.

MERTENS, D. Quantitative, Qualitative, and Mixed Methods. In: Transformative Research and Evaluation. New York: The Guilford Press. p. 164-197. 2009.

SANTOS-FILHO, SB. Perspectivas da avaliação na Política Nacional de Humanização em Saúde: aspectos conceituais e metodológicos. Ciência & Saúde Coletiva, 2007, 12: 999-1010.

SOUSA, MC; ESPERIDIÃO, MA; MEDINA, M. A intersetorialidade no Programa Saúde na Escola: avaliação do processo político-gerencial e das práticas de trabalho. Ciência & Saúde Coletiva, 2017, 22: 1781-1790.

TORRES, P; GUSSI, AF; JUNIOR, P; AMORIM, T. Avaliar em Profundidade - Dimensões Epistemológicas, Metodológicas e Experiências Práticas de uma Nova Perspectiva de Avaliação de Políticas Públicas. REVISTA BRASILEIRA DE POLÍTICAS PÚBLICAS E INTERNACIONAIS, V.5, N. 2, 2020.

VIEIRA-DA-SILVA, LM. Avaliação de políticas e programas de saúde. SciELO-Editora FIOCRUZ, 2014.